Asma é quando as vias aéreas apresentam uma condição crônica de irritação, que provoca inflamação e estreitamento dos tubos que transportam ar para o pulmão. Por isso, em geral, quem está com asma, pode sentir dificuldades de respirar, aperto no peito, chiado e tosse. Esses são alguns sintomas da asma. A asma faz com que os pulmões tenham menos fluxo de ar (por conta dessa situação das vias aéreas). Tudo isso pode também provocar a formação de mais muco produzidos pelas células das vias respiratórias.

A asma pode afetar pessoas de todas as idades, mas parte significativa dos casos começa na infância. Os sintomas da asma são diferentes em cada pessoa. Podem ser leves e desaparecer ou, então, podem continuar e piorar. Quando os sintomas são muito intensos resulta, em geral, em um chamado ataque de asma (com os sintomas relatados acima).

A respiração ocorre da seguinte forma: o ar entra pelo nariz/boca, desce pela traquéia, passa pelas vias aéreas do pulmão, no alvéolo o sangue é oxigenado e volta novamente. Quando uma pessoa tem asma o processo de respiração fica prejudicado.

O que é asma?

As causas da asma podem ser muitas e muita coisa que está ao redor do ambiente pode provocá-la. Segundo o Web MD:

“Pessoas que tem uma história familiar de asma tem o risco aumentado de desenvolver a doença. Alergias e asma, muitas vezes ocorrem em conjunto. Fumantes com asma é uma combinação perigosa. (…)”.

Assim, as principais causas da asma são: histórico familiar de asma, determinadas infecções ocorridas na infância, rinite alérgica, fumaça de cigarro, obesidade, contato com alérgenos (coisas que provoca alergias, como pelos de animais, dentre outros).

A asma não tem cura, segundo o Ashtma.Org (UK), mas pode ser controlada. A pessoa pode ter uma vida normal, sem o aparecimento dos sintomas relatados com tratamento de asma, que, dependendo do caso, pode haver o uso de medicamentos específicos. Por isso, é extremamente importante ir ao médico: para diagnosticar e oferecer o melhor tratamento para cada caso.

Imagem:
mcfarlandmo (Wikimedia Commons)

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)