No São Paulo Fashion Week desse ano (2008), um dos grandes frenesis foi a modelo Karolina Kurkova que passou por lá! E o motivo para isso foi pelo fato de Kurkova não estar tão magra quanto outras modelos e devido a algumas pouquinhas celulites que ela apresentou nas pernas na parte superior, próximo ao bumbum. Alguns a consideraram gorda! O que é um verdadeiro absurdo! Aliás, quem não tem uma “celulitezinha” sequer?

Poupe-nos! Considerar a Kurkova feia, gorda ou qualquer coisa similar é pura inveja e muita falta de profissionalismo dos grandes especialistas da moda e da mídia que a criticaram, já que não conseguem ver além da própria estética e outras possibilidades criativas do mundo da moda. É deixar de analisar outros pontos importantes e significativos do desfile de Kurkova, como por exemplo, a sua própria trajetória, a importância de não se estar tão magra nos desfiles e, ainda, que ser magérrimo não quer dizer ser saudável . Ser magérrimo e comer mal não deve ser um imperativo na sociedade atual. Aliás, as modelos em sua grande maioria, podem até ser magérrimas, mas comem super mal e não são nada saudáveis, como apontou pesquisas realizadas com as próprias modelos nesse SPFW (2008). E como diz Marco Antonio de Biaggi em uma entrevista para a revista “Elle” em defesa dela: “Poxa, ela é a Kurkova, isso já basta”. Na verdade, as línguas afiadas de especialistas e da mídia brasileira só (re) afirmam a falta de bom senso, de respeito com o outro e de humanidade, sem falar na cegueira invejosa que dominou esses comentários maldosos, cruéis e pesados. Por favor! A Kurkova é maravilhosa, mesmo não tão magra, mas continua magra como pode-se observar nas fotos! E quer saber? Ela ficou muito mais linda, “boazuda”!

O absurdo maior é os especialistas de moda e a mídia, indiretamente, serem coniventes com a ditadura da magreza extrema e, conseqüentemente, com os distúrbios alimentares e a falta de saúde das modelos.  O Brasil não é um país de magérrimas anoréxicas! Caiam na realidade e olhem um pouco para as ruas e para a realidade brasileira! São mulheres “boazudas” e nada de magrelas esqueléticas doentias. O padrão brasileiro  de corpo em nada se aproxima do que se apresenta nas passarelas e muito menos em algumas lojas  que insistem em fazer roupas para o manequim 36/38 sem bunda, com pequeno quadril, “perninhas fininhas”! A mulher brasileira tem quadril mais largo, tem bunda e as pernas não tão finas. Muito fora de outros padrões. Estar no sobrepeso ou obeso é um problema e não se defende isso aqui! O que se defende é estar no peso ideal, sem os exageros da magreza extrema e procurar possuir hábitos de vida saudável sem extremismo. Realidade que ainda encontra-se bem longe dos desfiles! Nesse sentido, o que o desfile de Kurkova deveria servir é para repensar sobre os padrões de beleza que aparecem na passarela (anoxéricas, magrelas e nada saudáveis) e, acima de tudo, refletir sobre o que é produzido para a moda brasileira, especialmente, o padrão nada aproximativo com nossa realidade. Um recado para as grandes grifes, lojas, passarelas e profissionais da moda. Kurkova continua imponente, maravilhosa e ainda mais encantadora.

Um comentário para “Karolina Kurkova – São Paulo Fashion Week (SPFW)”

  1. Mario Df

    A Karolina Kurkova é uma das 10 maravilhas do mundo, e pena de quem fica criticando e não sabe apreciar a beleza de uma mulher igual a Karolina. Essa garota é nota mil!

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)